Crise no Oriente Médio deve provocar aumento de combustíveis no Brasil

Com a notícia da morte do general iraniano Qasem Soleimani, a cotação do barril chegou a subir 4%

Com a notícia da morte do general iraniano Qasem Soleimani, alvo de um ataque aéreo americano na quinta-feira, a cotação do barril do tipo Brent chegou a subir 4% na manhã desta sexta, elevando o preço a US$ 70.

O Irã é o décimo maior produtor de petróleo do mundo, de acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Mais que isso, é um dos países que controlam o Estreito de Ormuz, a passagem que liga o Golfo Pérsico ao oceano, por onde é escoado cerca de um quinto da produção global da commodity.

É por isso que qualquer possibilidade de conflito na região pressiona para cima os preços. Um eventual bloqueio do Estreito de Ormuz reduziria drasticamente a oferta global de óleo cru, já que a produção de países como Iraque, Arábia Saudita e Emirados Árabes, além do próprio Irã, teria dificuldade para ser exportada.

Se uma alta deve pesar no bolso dos consumidores, que pagarão mais caro pela gasolina e pelo diesel, pode ser boa para o caixa da Petrobras. A estatal tem produzido e exportado mais, especialmente com a exploração do Pré-Sal. Um aumento nos preços de exportação pode ter impacto positivo inclusive na balança comercial brasileira, afirmam economistas.

Publicidades

Por | BBC News Brasil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.